sobre problemas (novembro de 2012)

Só existe problema quando algo faz sentido. Quando algo faz sentido é que esse algo se projeta numa direção. Todo projeto é uma aposta. Toda aposta tem seus desafios, gerados nas interações que o projeto enlaça em seu desenrolar. Todo desafio é um problema. Um problema é um nó de desvios labirínticos, um jogo de barreiras que o projeto atravessa. Um problema é quase como um poema.

 

Decodificar um problema revela sempre um projeto — do mesmo modo como desfazer um nó deixa exposta a continuidade do barbante, seguindo a mesma curva de sentidos. Mas no campo do debate, todo sentido tem um contrasentido, todo projeto e toda aposta de um é, na sua contraface, o desafio e o problema de outro.

 

E aqui estamos nós, enlaçados de novo… uns nos outros!

 

A filosofia é uma orgia.

 

2/Nov./2012

Deixe uma resposta